.:: A Festa do Divino Espírito Santo
 
Ribeirão da Ilha é uma das localidades mais expressivas da colonização açoriana na Ilha de Santa Catarina, e realiza anualmente sua tradicional Festa do Divino Espírito Santo mantendo vivas as tradições culturais e religiosas do distrito.

A Festa do Divino Espírito Santo tem início logo após a Pascoa e é precedida por missas, procissões, novenas e, na programação profana, festa com barraquinhas e shows. É quando os devotos de cada comunidade pertecente a Paróquia Nossa Senhora da Lapa, entre elas a Caieira da Barra do Sul percorrem a comunidade, de casa em casa, com a Bandeira do Divino pedindo "esmolas" para a preparação da Festa. São acompanhados por músicos cantadores (foliões), que cantam quadrinhas (versos) em louvor ao Divino.

Os festejos duram três dias, iniciando na sexta-feira. No domingo, durante a missa solene em louvor ao Divino, são coroados o imperador e a imperatriz - geralmente adolescentes que representam os reis de Portugal, acompanhados de um cortejo.
 
História
 
A Festa do Divino Espírito Santo é uma tradição religiosa que foi instituída em 1926, na cidade Portuguesa de Alenque. Por causa do clima de querra entre o Rei dom Diniz e seu filho, a rainha Isabel de Aragão - a rainha santa - chamou ao Divino Espírito Santo para que se restabelecesse a paz. Em gratidão, ela mandou fazer uma cópia da coroa do reino, colocando no alto uma pomba branca (o simbolo do Divino), para sair sair em perigrinação pelo mundo, arrecadando donativos aos pobres.

Esta manifestação religiosa foi trazida para o litoral catarinense, onde se instalaram, os colonizadores açorianos, desde 1748. Hoje são mais de 50 municípios de Estado que celebram a Festa. A data da Festa é o domingo de pentecostes, cinquenta dias despois da páscoa, quando se celebra a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos.
 
Os Simbolos
 
A Bandeira do Divino e a coroa são os símbolos principais da festa. Confeccionada em tecido vermelho, a bandeira exibe uma pomba branca bordada ao centro, e na ponta do mastro, carrega uma pombinha branca ou prateada, enfeitada de fita de várias cores, geralmente doadas como pagamento de promessas.

Bandeira:
É a Bandeira de Deus e do seu povo, levando a fé e a religiosidade por toda a cidade. A cor da Bandeira é vermelha, cor de amor e do sangue dos mártires da nossa religião, que derramaram seu sangue pela fé em Jesus Cristo e pela Igreja. Onde a Bandeira passa, são derramadas bênçãos divinas. Beijar a Bandeira é uma forma de demonstrar a devoção.

Pomba:
A Bíblia nos dá seu significado como símbolo da mansidão, da ternura, do amor de Deus. A pomba é mansa, simples, humilde e pacífica como Jesus.

Fitas:
Representam os dons do Espírito Santo, suas graças e favores infinitos derramados sobre os devotos.
 
 
 
 
 
 
 
 
Copyright © 2013 - Portal Caieira da Barra do Sul - Todos os direitos reservados